A reforma da reforma

Karine Gonzaga
Reforma aprovada na Câmara

A expectativa mais pessimista no início do governo era que a Reforma da Previdência levasse o primeiro semestre todo para ser votada no Congresso Nacional. O pior aconteceu. Fim do primeiro semestre e a proposta da reforma ainda não saiu da Câmara dos Deputados.

O relator da Proposta de Emenda à Constituição 006/2019, da Reforma da Previdência, na Comissão especial, dep. Samuel Moreira (PSDB/SP), encontra dificuldade para aprovar seu parecer. A pressão de variados grupos de interesse tem atrasado a votação. Os servidores públicos discordam das regras de transição previstas e exigem mudanças. Categorias como a de professores e policiais tentam encontrar vozes que os represente nos corredores da Câmara. Governadores também atuam para que estados e municípios façam parte da reforma.

Bancos trabalham nos bastidores para que o relator Moreira retire do parecer o item que aumenta de 15 para 20% a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Ao que tudo indica, quem está ganhando na luta por seus interesses são os servidores do Legislativo que conseguem atuar na linha de frente com os parlamentares.  

O que ficará claro com a aprovação da reforma seja qual for ela é que a produção e disseminação de informação qualificada fazem do profissional de RIG um agente transformador, capaz de influenciar políticas públicas para defender os interesses da instituição e caberá a ele lançar sua estratégia de atuação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *