Lobby na União Europeia: um negócio bilionário

Bandeira da União Europeia

Marcelo S. Tognozzi
Correspondente na Europa

MADRID – A maior parte das decisões que afetam a vida de 510 milhões de europeus passam pela Praça Shuman, em Bruxelas, onde estão a Comissão Europeia, o Parlamento e o Conselho Europeu. Como todo centro de poder, atrai lobistas do mundo todo interessados em influir nas decisões que podem mudar a vida de gente que vive bem distante dali, na Ásia, Oriente ou da América do Sul. Um bom exemplo aconteceu semana passada, quando o Brasil e a Argentina lideraram o Mercosul na assinatura de um acordo histórico com a União Europeia negociado durante mais de 20 anos.

O lobby na Praça Shuman é uma atividade bilionária exercida com total transparência. As estimativas mais conservadoras dão conta que o lobby movimenta 1,5 bilhão de euros por ano. Qualquer pessoa pode acompanhar quem atua, como atua e quanto gasta cada setor, empresa ou associação pelo site do Registro de Transparência (https://bit.ly/320IUaF).

As gigantes da tecnologia, como Google, Facebook e Amazon investiram pesado em lobby. O Facebook gastou 4,75 milhões de euros, o Google 4,25 milhões e a Amazon 1,9 milhão de euros. Entre as questões delicadas, está a lei de proteção de dados europeia pela qual todo cidadão tem direito ao esquecimento e, consequentemente, pode pedir para ser riscado do Google ou das redes sociais. Diante das leis que estimulam os carros elétricos, o setor automotivo investiu nada menos de 20 milhões de euros em lobby.

Ao todo são cerca de 25 mil lobistas atuando direta ou indiretamente no complexo de poder da Praça Shuman, dos quais 11.250 são registrados. A indústria química é a campeã de gastos, de acordo com o Lobby Planet, investindo 12 milhões de euros em 2018. Em segundo lugar vem a Associação das Câmaras de Comércio e Indústrias Europeias com 7,6 milhões de euros.

Com o acordo comercial firmado entre o Mercosul e a União Europeia, os brasileiros terão de entrar no jogo do lobby de Bruxelas. É bom ir se preparando, porque a parada será duríssima. Ali não há lugar para amadores.

A complexidade e a sofisticação do lobby em Bruxelas levou o Corporate Europe Observatory, o Observatorio de Multinacionales de America Latina e os Ecologistas em Ação, se unirem para patrocinar o livro “Lobby Planet”, um guia para quem deseja conhecer como funciona o mundo do lobistas na União Europeia. O livro é grátis e pode ser baixado aqui: https://bit.ly/2FLTbxG

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *